Einstein ganha centro integrado contra o câncer

O novo centro de oncologia e hematologia inaugurado na manhã de ontem no Hospital Israelita Albert Einstein, no Morumbi, zona sul de São Paulo, tem como principal novidade um aparelho que aprimora a aplicação da radioterapia.

O Estado de S.Paulo

10 Dezembro 2013 | 02h05

Segundo Sidney Klajner, vice-presidente do hospital, o equipamento TrueBeam, como é chamado, permite resultados mais precisos no tratamento dos tumores e provoca menos efeitos colaterais. "Ele consegue dar uma especificidade de tratamento direcionada ao ponto da doença, poupando o tecido ao redor", diz. É o primeiro hospital da América do Sul a ter essa tecnologia.

Ainda de acordo com Klajner, outra novidade do centro é um modelo integrado de atendimento ao paciente com câncer. "Ele será assistido pelos vários tipos de especialistas envolvidos no tratamento. Por exemplo, um paciente com câncer de próstata será visto, na mesma consulta, por um nefrologista, um urologista, um oncologista, o radioterapeuta e, aí sim, juntos, eles conseguem determinar qual é o melhor tratamento", afirma.

Atualmente, o Albert Einstein atende 1.200 pacientes com câncer, mas a expectativa da instituição é de que esse número dobre com o novo centro, batizado de Centro de Oncologia e Hematologia Família Dayan - Daycoval. / F.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.