Efetivo compromete a fiscalização

Não há dúvida de que a falta de fiscalização está ligada ao aumento do número de acidentes. Nosso problema maior é a fiscalização. Ela é precária em função da deficiência de recursos humanos em todas as esferas da fiscalização. Esse efetivo pequeno de agentes fiscalizadores é a causa principal dos acidentes. A relação é estreita. Sem fiscalização, aumenta o número de acidentes, de mortes e de pessoas com sequelas. As campanhas governamentais de conscientização não são persistentes. Essas campanhas se iniciam e acabam. Nada progride, nada evolui. As campanhas só têm início. Não têm meio, não têm fim. Não conseguimos educar, fazer a correção da postura dos motoristas nem do pedestre, criar o respeito ao outro. Isso tudo é um somatório para que os acidentes aconteçam.

ANÁLISE: Dirceu Rodrigues Alves Jr, diretor da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, O Estado de S.Paulo

06 Março 2014 | 02h01

A educação de trânsito, que é indicada pelo Código de Trânsito Brasileiro para ser ensinada desde a infância, é o principal fator para que consigamos mudar essa realidade e dar segurança para o tráfego.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.