É preciso muito cuidado para não cair em golpes

O turista que deseja alugar casa no litoral e ainda está pesquisando preços deverá redobrar os cuidados para não cair em golpes, principalmente se a busca for pela internet.

O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2012 | 02h08

A Polícia Civil do litoral norte já registrou casos em que turistas foram lesados por supostos proprietários de residências. O delegado seccional da região, Leon Nascimento Ribeiro, recomenda aos interessados que sempre procurem um profissional qualificado para ajudar.

"Falar com corretor de imóveis é o ideal, pois ele é credenciado no conselho regional da categoria e fica mais fácil chegar até a imobiliária no caso de ocorrer algum problema", diz.

Para quem deseja realizar a locação diretamente com os proprietários, Ribeiro recomenda, se possível, visitar o imóvel antes de fechar o negócio. Ele diz que já atendeu oito pessoas do interior que alugaram uma casa que não existia. "Como era alta temporada, a família não conseguiu alugar outro imóvel e ficou sem ter onde dormir." Segundo o delegado, o depósito bancário referente à locação havia sido feito antecipadamente.

Ainda de acordo com Ribeiro, o turista deve ficar atento para não cair em golpes de anúncios na internet e jornais que prometem casas mobiliadas.

Cadê os móveis? "Muitas vezes o turista chega e a casa não tem móveis. Quando tem, há falta de utensílios ou pode haver móveis quebrados, como sofás e camas. Muitos desses anúncios publicam fotos apenas da fachada das casas. E há turista que acredita que, ao chegar, vai encontrar uma casa completa. Por isso, é importante fazer uma pesquisa minuciosa."

Quem pretende alugar sua residência também deve redobrar os cuidados. Segundo a polícia, há relatos de assaltantes que fecham negócio na temporada para cometer crimes. / R.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.