É preciso discutir o ciclo completo das corporações

Crises como a atual revelam a necessidade de debatermos o ciclo completo das polícias. Essa é a melhor maneira de criarmos instituições policiais mais eficientes. No ciclo completo, seguido pelas melhores corporações do mundo, cabe a uma mesma instituição policial fazer o trabalho preventivo e de investigação. O patrulhamento ostensivo, assim, ajuda na investigação que, por sua vez, indica os melhores locais para distribuir os efetivos.

ANÁLISE: Luciana Guimarães, diretora do Instituto Sou da Paz, O Estado de S.Paulo

25 Setembro 2013 | 02h06

O artigo 144 da Constituição definiu que, no Brasil, caberia às PMs o policiamento ostensivo. Já a Polícia Civil se responsabilizaria pelas investigações. A não ser que o relacionamento entre ambas esteja azeitado, qualquer impasse acaba atrapalhando o dia a dia policial. Discussões corporativas, como a atual, acabam sendo potencializadas. Os líderes puxam a sardinha para suas corporações, tornando a situação insustentável. A solução passa pela discussão do ciclo completo e de mudanças no artigo 144.

Mais conteúdo sobre:
PolíciaspSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.