''É o trânsito mais intenso que já vi''

Tony Cotman, neozelandês responsável pelo traçado paulistano da Indy

FILIPE VILICIC, O Estadao de S.Paulo

14 Março 2010 | 00h00

O engenheiro neozelandês Tony Cotman, que mora nos Estados Unidos, veio ao Brasil cerca de 15 vezes no último ano. Desde janeiro, passou pela cidade de São Paulo uma semana sim, outra não. Isso porque ele, que até 2009 era vice-presidente de competição da Indy, hoje atua como consultor da prova. É dele o desenho da pista paulistana de 4.180 metros: o Circuito Anhembi, que passa por vias da cidade, como a Avenida Olavo Fontoura, palco da corrida de hoje. Em suas visitas, Cotman se impressionou com o trânsito e apreciou as churrascarias.

Tráfego. "É o trânsito mais intenso que já vi", afirma o engenheiro neozelandês. "Tão caótico, que não dá para saber quando estará tranquilo. Uma hora, fica calmo, na outra, enche."

Ruas. Para Cotman, há vias paulistanas em condições ruins. "Tivemos de fazer muitas melhorias para construir o circuito", diz. Ele também ficou admirado com a quantidade de obras, como as da Marginal do Tietê. "Parece que existe um esforço constante para adequar ruas e avenidas."

Restaurantes. "Adoro as churrascarias da cidade", conta. Cotman diz amar carne de cordeiro. "Sempre procuro um bom lugar para comer. Mas não sou fiel a um estabelecimento."

Corrida. Ele acredita que a Indy paulistana se firmará como um grande show. "São Paulo é uma das maiores metrópoles a nos receber", ressalta. "O espetáculo será grandioso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.