Dupla reconhece e mata sargento da PM em Diadema

Policial levou um tiro nas costas; um dos assaltantes foi ferido e preso ao procurar ajuda em um hospital

Daniela do Canto, Central de Notícias

13 Março 2009 | 04h18

O sargento Agnaldo João Dantas da Gama, 41 anos, lotado na 2ª Companhia do 24º Batalhão, foi morto, com um tiro nas costas, por volta das 21h30 de quinta-feira, 12, ao ser reconhecido por dois criminosos em uma lanchonete, localizada na Avenida Casa Grande, em Diadema, Grande ABC. O policial, que estava na PM desde 1988, ainda foi levado ao pronto-socorro municipal de Diadema, não resistiu aos ferimentos e morreu.

 

À paisana, o policial, ao entrar no estabelecimento, chamou a atenção da dupla, que supostamente assaltaria a lanchonete. Um dos criminosos agarrou Dantas por trás e o outro tomou a pistola calibre 380 do sargento, que foi baleado.

 

Segundos após saírem do local, em posse da arma do policial militar, os dois criminosos teriam se envolvido num tiroteio. Um dos criminosos foi baleado nas pernas, mas a dupla, na Rua Carlos Chagas, a 400 metros da lanchonete, ainda rendeu um cadeireiro de 20 anos, do qual foi roubada uma moto Honda CG Titan preta. Antes de fugir com a moto, dupla deixou cair a arma do sargento e o celular de um deles.

 

No final da noite, Antonio Wilson Teófilo Néri, dono do celular deixado no local do roubo, procurou o Hospital São Paulo, na Vila Mariana, zona sul de SP, pois sangrava muito em ambas as pernas. A polícia foi acionada por funcionários do pronto-socorro e, com a foto do suspeito no celular, foi até o hospital e deteve Néri, que foi reconhecido inclusive pelo dono da lanchonete como sendo um dos que renderam o sargento. Já com passagem por furto, Néri foi autuado em flagrante por latrocínio.

 

(Colaborou Ricardo Valota)

Mais conteúdo sobre:
Diademaassaltomorte de policial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.