Dupla é presa por venda de atestados médicos falsos em SP

Policiais apreenderam formulários de vários órgãos, tais como a Associação Paulista de Medicina e a Santa Casa

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias,

20 Maio 2009 | 17h55

Policiais da Delegacia de Fé Pública do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) prenderam, no fim da manhã desta quarta-feira, 20, dois supostos especialistas na venda de atestados médicos falsos.

 

De acordo com o Deic, a dupla agia na praça da Sé. Os policiais apreenderam formulários de vários órgãos de saúde, tais como Associação Paulista de Medicina, Santa Casa de Misericórdia e convênios.

 

A equipe investigava a falsificação dos documentos. O ponto de partida foi o interesse de um segurança, de 28 anos, em obter um atestado. Ele contactou o carpinteiro Regivaldo Soares Pereira, de 27 anos, que anuncia o serviço em placas na Praça da Sé. A negociação resultou na compra do atestado por R$ 20 com direito a um dia de dispensa.

 

Os policiais acompanharam a negociação e o passo seguinte. Pereira deixou o local e entrou em um bar nas proximidades. Minutos depois deixou o local em companhia do auxiliar de cozinha Washigton Luis de Oliveira, de 36 anos, responsável pela confecção do documento.

 

Ainda segundo o Deic, os três foram abordados. Eles confessaram o crime. Em seguida, Oliveira levou os policiais até o banheiro do bar, onde os policiais encontraram os formulários dentro de uma sacola, atrás da pia. Os presos responderão por falsificação de documento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.