Dupla é presa ao invadir casa, amarrar vítimas e ferir pastor evangélico em SP

Casal e os três filhos moram em Guaianazes, na zona leste; três dos assaltantes escaparam

Ricardo Valota, O Estado de S. Paulo,

25 Julho 2012 | 02h56

SÃO PAULO - Dois bandidos, um deles adolescente, não conseguiram escapar de policiais militares do 28º Batalhão, no final da noite de terça-feira, 24, após, invadirem, juntamente com três comparsas, uma das residências da Rua Cristóvão Mendes, no Jardim São Paulo, em Guaianazes, na zona leste de São Paulo. O dono da casa, um pastor de igreja evangélica, foi agredido e ferido no rosto por um dos bandidos.

 

Eram 23 horas quando o proprietário da casa, a esposa e os filhos - dois gêmeos de 10 anos e um adolescente de 12 - chegavam em casa no veículo da família e foram rendidos ao abrirem o portão para guardar o carro. Portando uma faca e duas armas de fogo, os bandidos, alguns deles encapuzados, obrigaram as vítimas a entrar na casa com o grupo e, amarradas com cadarços de calçados, assistiram aos assaltantes separarem vários objetos, como celulares, carteiras, roupas, eletroeletrônicos e outros. Gratuitamente, sem reagir, o pastor, de 43 anos, foi ferido com socos no rosto por um dos bandidos. Uma testemunha, ao perceber a movimentação estranha na casa, ligou para o 190.

 

Policiais da Força Tática do 28º Batalhão cercaram o imóvel às 23h20 e detiveram Carlos André Oliveira Ferraz, de 18 anos, e um adolescente, de 16, que tentavam fugir pelo portão da frente quando a primeira viatura da PM chegava à residência assaltada. Ao perceber que a Polícia Militar se aproximava, os bandidos abortaram o assalto. Segundo a polícia, o menor já esteve internado na Fundação Casa (antiga Febem) por receptação. Pelo menos crime, Carlos André, quando era adolescente, também foi levado para a mesma instituição. Os outros três bandidos, dois deles portando as armas de fogo, fugiram escalando os muros e os telhados dos imóveis vizinhos.

 

O adolescente e o jovem de 18 anos foram encaminhados para o plantão do 53º Distrito Policial, do Parque do Carmo, onde o flagrante foi registrado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.