Duas pessoas são vítimas de ataques de pit bulls em SP

Menino de 1 ano e oito meses teve a boca e o nariz mordidos por cachorro; mulher teve ferimentos na perna

Camilla Haddad, do Jornal da Tarde, Agencia Estado

02 de setembro de 2007 | 14h10

Pelo menos duas pessoas foram vítimas, neste domingo, de ataques de cães da raça pit bull em São Paulo. Uma criança, te 1 ano e oito meses, teve a boca e o nariz mordidos, por volta das 11 horas. Também pela manhã, uma mulher de 38 anos foi atacada depois que o animal se soltou de uma corrente que o mantia preso, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo.   Idoso morre ao ser atacado por pit bull   Com o nome de Spike, o cão agarrou a perna da mulher que passava na rua. Ela foi socorrida e levada ao Pronto Socorro de Pirajussara, onde permanece em observação. O dono do cachorro, Elves dos Reais, de 32 anos, foi autuado por omissão de cautela na guarda de animais e lesão corporal culposa (sem intenção).     A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) informou que o menino levou dois pontos na boca e foi liberado para voltar para a casa com a mãe. A madrinha da vítima, a dona de casa Maria Souza, contou que o afiliado estava com dois irmãos, uma adolescente de 12 e outro menino de 14 anos quando entrou no terreno aberto onde estava o animal.   O pit bull era mantido preso por uma corda, mas sem focinheira. Ele tomava conta de uma obra que está sendo executada no terreno e de umas galinhas do dono do local.  Quando o menino passou em frente ao cão foi mordido na boca e desmaiou na hora. Vizinhos contaram que uma poça e sangue foi formada no chão.   Os bombeiros foram até o terreno mas a ocorrência foi atendida por médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que encaminharam o garotinho ao Hospital Nhocuné, na mesma região. O cão da raça pit bull havia chegado no terreno havia dois dias. O dono do animal está no 31º Distrito Policial (Vila Carrão) prestando depoimento. O nome dele não foi divulgado pela polícia.

Tudo o que sabemos sobre:
Pit bullSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.