Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Duas pessoas são esfaqueadas na dispersão da Parada LGBT

Vítimas estavam na Rua Sergipe quando foram atacadas. Elas foram encaminhadas para hospitais. Polícia procura suspeitos

O Estado de S.Paulo

03 Junho 2018 | 22h55

SÃO PAULO - Duas pessoas foram feridas a golpes de faca na Rua Sergipe, em Higienópolis, durante a dispersão da 22.ª edição da Parada LGBT, que começou na manhã deste domingo, 3, e se estendeu pelo início da noite. O crime foi cometido por volta das 18h e, segundo a Polícia Militar, três travestis são suspeitos de realizar o ataque, mas ninguém foi preso. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

+ Com discursos sobre as eleições e vaias ao prefeito, Parada do Orgulho LGBT lota a Paulista

De acordo com a assessoria de imprensa da PM, um dos feridos foi levado para receber atendimento médico na Santa Casa e o outro deles, para o Hospital das Clínicas. A corporação não divulgou a identificação nem o estado de saúde das vítimas. A agressão foi registrada no 4.º Distrito Policial (Consolação), que procura os suspeitos. O evento reuniu cerca de três milhões de pessoas, segundo a organização, e não foram divulgadas outras ocorrências com gravidade. 

O evento

A 22.ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo foi marcada neste domingo, 3, na região da Avenida Paulista, por discursos políticos com foco nas eleições, pedindo o fim do preconceito e da homofobia, e denunciando agressões no País contra os cidadãos das diferentes orientações sexuais. E terminou em uma reedição (mais friorenta) do carnaval de rua, com muitas fantasias.

Mais conteúdo sobre:
Parada Gay São Paulo [cidade SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.