Duas pessoas são esfaqueadas na Avenida Paulista

Crimonoso estava bêbado e deixou dois feridos que estavam no ponto de ônibus em frente ao Parque Trianon

O Estado de S. Paulo,

11 de abril de 2011 | 18h56

SÃO PAULO - Duas pessoas foram esfaqueadas em frente ao Parque Trianon, na Avenida Paulista, por volta das 16h40 desta segunda-feira, 11. Elas estavam próximas ao ponto de ônibus na entrada principal do parque. O agressor foi preso.

 

Veja também:

som Rádio Estadão ESPN entrevistou o capitão da Polícia Militar de SP

 

Uma vítima, identificada apenas como Antônio, foi levada para o Hospital das Clínicas e passa por cirurgia. Ele foi atingido no braço esquerdo e no tórax e perdeu muito sangue. A outra vítima, Lina Gomes Ferreira, foi levada para o Hospital São Paulo por um taxista que passava pela Avenida Paulista no momento do ataque. Ainda não há informações sobre o estado de saúde de Ferreira.

 

O responsável pelo crime, José Francisco da Silva, de 53 anos, foi apreendido por policiais que faziam fiscalização contra o comércio irregular no local e encaminhado ao 78º DP, nos Jardins, onde será autuado por tentativa de homicídio. Segundo a polícia, ele era morador de rua e "surtou". O homem estava visivelmente embriagado.

 

"Ele disse que estava sendo perseguido e 'se defendeu'. Quando os policiais chegaram, ele atravessou a paulista com a faca na mão", conta o tenente Luciano Costa Alves. A faca, de cozinha, media cerca de 20 centímetros. De acordo com o militar, José Francisco da Silva já esteve preso anteriormente.

 

Em entrevista à rádio Estadão ESPN, capitão Emerson Massera, porta-voz da PM, afirmou que o crime foi praticado "por distúrbio mental". "Não foi tentativa de roubo, nem outro tipo de ação. Ele surtou", disse.

 

Massera deveu à agilidade dos policiais - que estavam participando da operação delegada - o fato de o crime não ter atingido proporções maiores. "Ele partiu para cima de várias pessoas. Se não fosse contido imediatamente pelos policiais, a tragédia seria maior", disse.

 

Ainda de acordo com Massera, o agressor alegou que "surtou e queria descontar isso nas pessoas." Após esfaquear as duas vítimas, ele atravessou a Avenida Paulista - com a faca na mão - e foi detido pelos policiais próximo ao Masp.

 

Texto atualizado às 20h11.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.