Duas perguntas para...paisagista de 29 anos, uma das vítimas da quadrilha

1.Como foi o assalto? Eu estava com o meu chefe, entre 11h e meio-dia, na Avenida Europa. Chegaram duas motos em paralelo com o carro. Bateram com a coronha e fizeram o sinal para eu entregar o relógio. Meu chefe disse "entrega, entrega". Foi coisa de cinco segundos. Suspeito de que eles já tinham visto o meu relógio e passaram a me seguir. É um Rolex Submarino, que comprei fora do Brasil por US$ 8.500 (cerca de R$ 17.700). Comprei de um colecionador, que tinha vários deles. Aqui, ele vale mais, até uns R$ 40 mil.

O Estado de S.Paulo

28 Novembro 2012 | 02h02

2.O que o senhor pretende fazer agora, depois de ter sido vítima de um assalto como esse? Minha mulher, que é paulista, diz que eu deveria blindar o meu carro, tomar mais cuidado. Há dois anos, mataram o melhor amigo dela durante um assalto, por isso ela é muito traumatizada. Sou peruano e nunca me preocupei com isso. Acho um absurdo ser assaltado logo nos Jardins, que é um dos lugares com mais policiais na cidade. / W.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.