Duas perguntas para...

Ocimar de Paiva, pai do estudante Felipe Ramos de Paiva

, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2011 | 00h00

1. Como a família recebeu a notícia de que o suspeito pela morte de seu filho foi preso (anteontem)?

A gente sentiu um certo alívio, porque a justiça começou a ser feita. Ele (Irlan Graciano Santiago) tinha confessado e ido embora dando risada. Foi um crime brutal: meu filho não teve chance de defesa.

2. O senhor acredita que houve outra pessoa envolvida no crime (segundo Santiago, Felipe foi morto por um comparsa)?

Acho que teve outra pessoa, porque meu filho era bastante forte. Se ele estivesse sozinho, se não tivesse o fator surpresa, meu filho ia dominar. Mesmo com a arma (do bandido).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.