Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Duas mulheres morrem em atropelamento no Templo de Salomão

Motorista teria perdido o controle do carro enquanto manobrava na garagem da sede mundial da Igreja Universal; outras quatro pessoas ficaram feridas

Priscila Mengue e Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

17 Outubro 2016 | 06h40

SÃO PAULO - Duas mulheres morreram e outras quatro pessoas ficaram feridas após um atropelamento no Templo de Salomão, considerado a sede mundial da Igreja Universal do Reino de Deus, localizado no Brás, na região central de São Paulo. O acidente aconteceu na tarde deste domingo, 16.

Câmeras de segurança registraram o momento em que um carro atropela um grupo de pessoas no estacionamento do Templo de Salomão. A autônoma Dilza Maria Chianca, de 61 anos, foi presa em flagrante. Ela perdeu o controle do veículo, um Renault Sandero, e atropelou as pessoas que estavam na fila para ser revistadas. A policial militar aposentada Iraci da Silva Fabri, de 48 anos, e a estudante Rosimeire Rodrigues Gunter, de 38, ficaram presas entre o carro e a parede.



As duas chegaram a ser socorridas ao Hospital das Clínicas, mas não resistiram aos ferimentos. O estado de saúde das outras vítimas é estável. Na delegacia, Dilza alegou que o câmbio do carro, que é semiautomático, apresentava um problema e, por isso, perdeu o controle da direção. Um juiz arbitrou fiança de 20 mil para liberdade da motorista.

Em nota, a Igreja Universal afirmou que "imediatamente prestou socorro e acionou apoio médico de emergência aos acidentados". "Nossas orações se elevam pelas vítimas desse lamentável incidente e seus familiares", declarou.       

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.