Doze distritos ainda estão livres da doença

Enquanto quatro bairros da cidade concentram 40% dos casos de dengue, 12 distritos não registraram nem um caso sequer da doença desde janeiro.

Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

18 Abril 2014 | 02h05

Na zona leste, estão livres do vírus da dengue os bairros Artur Alvim, Guaianases e Parque do Carmo. Na zona sul, não tiveram registros Campo Belo, Marsilac, Morumbi e Socorro. Completam a lista de bairros sem notificações da doença Barra Funda, na zona oeste, Consolação, Liberdade, Sé e República, no centro.

No geral, até agora, a cidade tem uma taxa de incidência baixa, de 22,6 casos para 100 mil habitantes. O índice é considerado baixo até 100 casos por 100 mil habitantes.

Segundo especialistas, a grande diferença de incidência da doença em diferentes bairros da mesma cidade deve-se à chegada do vírus a um local. Uma única pessoa contaminada pode colaborar para que um bairro viva um surto.

"Contaminado uma vez, o mosquito Aedes aegypti transmite o vírus da dengue o tempo todo que ele sobrevive, num período de quatro a cinco semanas", explica Vivian Ailt Cardoso, responsável pela Vigilância em Zoonoses e agravos transmitidos por vetores da Secretaria Municipal da Saúde. "O mesmo mosquito pode picar até 300 pessoas, e esse inseto já está muito bem adaptado aos ambientes de um domicílio", afirma ela.

No caso dos bairros da zona oeste, o secretário municipal da Saúde, José de Filippi Junior, disse acreditar que o vírus possa estar vindo da região de Campinas, que vive surto grave da doença.

Na última terça-feira, ele declarou que a dengue está chegando à capital pela Rodovia Anhanguera, que liga São Paulo às cidades da região de Campinas. "A hipótese é essa. Não tanto a vinda de mosquitos infectados, mas de pessoas", afirmou Filippi Junior.

Com um surto da doença, Campinas pediu ajuda ao Exército e ao Ministério da Saúde para controlar a doença. No início da semana, membros das Forças Armadas passaram a atuar no combate aos criadouros do mosquito. O município já registrou mais de 5 mil casos de dengue, segundo a prefeitura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.