Dos 15 detidos, só 2 continuam no 2º DP

Seis das 15 pessoas levadas pela Polícia Militar ao 78.º Distrito Policial (Jardins) por causa das manifestações de anteontem na Avenida Paulista foram indiciadas por dano qualificado ao patrimônio público e incêndio, segundo a Secretaria de Segurança Pública. Quatro pessoas foram presas, mas pagaram fiança e foram liberadas ontem. Duas continuam detidas e estão no 2.º DP, no Bom Retiro.

Bárbara Ferreira Santos, O Estado de S.Paulo

08 Junho 2013 | 02h06

O estudante Lizardo Diógenes dos Santos Silva, de 24 anos, e o estagiário Bruno Godoy Silva, de 18, foram presos em flagrante por dano ao patrimônio público. Os dois pagaram fiança de um salário mínimo (R$ 755) e foram liberados.

O mecânico Esdras Jação do Prado Júnior, de 35, foi preso em flagrante, segundo a SSP, "incendiando sacos de lixo empilhados na Paulista e chamando os demais manifestantes para fazer o mesmo". Como provocar incêndio é crime inafiançável, ele ficou detido no 2.º DP.

Já o estudante Pedro Castelo Branco Damiani, de 21, o babá Cauê Garcia de Castro, de 23, e o ajudante geral Gabriel Sabino Dias, de 18, foram "presos em flagrante quebrando lixeiras de concreto e vidros do metrô Trianon", diz o relatório da PM. Damiani e Castro pagaram fiança de R$ 3 mil e foram soltos. Dias não tinha o valor e está preso.

Segundo Nina Cappello, de 23, integrante do Movimento Passe Livre, advogados do grupo foram ao Fórum da Barra Funda ontem para defender os dois manifestantes presos. "Conseguimos o dinheiro para a fiança e Gabriel deve ser solto na segunda-feira. A outra prisão foi arbitrária. O Esdras não fazia parte da manifestação e estava voltando para casa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.