Prefeitura de São Paulo
Prefeitura de São Paulo

Doria recebe doação de anúncio em rede de cinemas de São Paulo

Administração acolheu proposta do Cinemark para veicular propaganda; tucano é cotado para disputar governo estadual

Adriana Ferraz e Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

02 Fevereiro 2018 | 03h00

Atualizado às 19h42

SÃO PAULO - O prefeito João Doria (PSDB) vai exibir propaganda de sua gestão na capital em salas de cinema em pleno ano eleitoral. A Prefeitura paulistana publicou na edição desta quinta-feira, 1º, do Diário Oficial que recebeu da empresa Cinemark, a maior rede de cinemas do País, a proposta de doação de propaganda grátis durante o período de 72 semanas - um ano e quatro meses - em qualquer sala de cinema do Estado. As peças poderão ter até dois minutos de duração. 

+++ Justiça proíbe Doria de usar a marca 'SP Cidade Linda'

Segundo o edital de chamamento divulgado pela Prefeitura, a proposta de veicular anúncios institucionais em cinemas de outras cidades paulistas é de interesse da gestão Doria, que abriu prazo de três dias úteis para que outras empresas possam apresentar propostas mais vantajosas para a cidade, como determina a lei. 

+++ Gestão Doria age para dificultar a Lei de Acesso à Informação

Após ser questionada pelo Estado sobre a propaganda da gestão tucana fora da capital, a assessoria de Doria afirmou que o edital de chamamento publicado nesta quinta foi “apoiado equivocadamente na oferta de veiculação das campanhas em todo o Estado” feita pelo Cinemark à Prefeitura.

Nesta sexta-feira, 2, o secretário municipal de Prefeituras Regionais, Cláudio Carvalho, publicou uma retificação do edital restringindo a propaganda gratuita da gestão Doria em salas de cinema da capital.

+++ Sob Doria, serviços de manutenção de ruas e calçadas em SP têm queda

Ainda segundo a gestão Doria, foi a empresa Cinemark que procurou a Prefeitura de São Paulo, interessada em doar espaço para a veiculação de campanhas de interessa público do Município em sessões de cinema. De acordo com as informações do Diário Oficial, não é possível saber qual o valor da propaganda oferecida pelo Cinemark. O público, no entanto, é considerado qualificado e diversificado. De acordo com o tipo de filme e classificação etária, também é possível alcançar um público específico.

Conteúdo

A doação, em ano eleitoral, não está vinculada a nenhuma ação específica do Município, deixando o conteúdo para escolha do tucano, apontado como um dos possíveis candidatos à sucessão de Geraldo Alckmin (PSDB) ao Palácio dos Bandeirantes. 

No ano passado, Doria ganhou do amigo e empresário Sidney Oliveira, dono da rede de farmácias Ultrafarma, propaganda do programa Cidade Linda em seis jogos da Seleção Brasileira, inclusive no exterior, pelo valor de R$ 640 mil, conforme consta também da ação movida pelo Ministério Público contra o Cidade Linda.

Em nota, o Cinemark afirmou que desenvolve há anos um projeto que apoia iniciativas de cunho social e que fechou uma parceria com a gestão Doria no ano passado para apoiar o programa Trabalho Novo, voltado para garantir emprego a moradores de rua. Segundo a nota, "a parceria firmada respeita a toda a legislação vigente e a Rede Cinemark esclarece que não apoia qualquer partido político, tampouco personalidades políticas".

"Em 2017, a Rede Cinemark firmou parceria com a Prefeitura de São Paulo para apoiar o 'Programa Trabalho Novo', por acreditar no seu potencial de ressocialização. O acordo contempla a inserção de participantes do programa social para atuarem como funcionários na Rede Cinemark, bem como a exibição gratuita de vídeo institucional por 72 cine-semanas, ou seja, a exibição de um comercial de 30 segundos em 18 salas durante quatro semanas, veiculação esta que não ocorreu", afirmou o Cinemark. Atualmente, diz a nota, "dois deles trabalham em complexos da empresa com o suporte da ONG Rede Cidadã, que apoia à reinserção no mercado de trabalho".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.