Adriana Ferraz/Estadão
Adriana Ferraz/Estadão

Doria quer financiamento externo para obras de saneamento

Prefeito planeja viagem aos EUA em maio, ao lado do governador Geraldo Alckmin, para solicitar empréstimo do Banco Mundial

Adriana Ferraz, Enviada especial de O Estado de S. Paulo

14 Fevereiro 2017 | 09h29

DUBAI - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou na manhã desta terça-feira, 14, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, que pretende pedir empréstimo ao Banco Mundial para realizar obras de saneamento em São Paulo. Ele o governador Geraldo Alckmin (PSDB) devem viajar a Nova York e Washington, nos Estados Unidos, em maio. O objetivo é obter financiamento para ampliar a rede da Companhia do Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e também para intensificar as ações do programa Córrego Limpo.

Doria se mostrou otimista com a aceitação dos investidores visitados em Dubai e Abu Dabi sobre o pacote de desestatização apresentado por ele. O prefeito afirmou que todos os programas serão colocados em prática neste ano, com reflexos em 2018 e 2019. 

"Estamos confiantes neste sentido. O cenário político e também econômico é bastante favorável hoje. Temos maioria na Câmara e boa relação com o Tribunal de Contas do Município", disse.

Doria espera captar US$ 7 bilhões com todo o programa - são 55 ativos municipais a serem privatizados ou concedidos.

A iniciativa da Prefeitura deverá ser seguida por outros Estados, municípios e pelo próprio governo federal, acredita Doria. "São Paulo é líder no País. Na medida em que estamos fazendo um esforço de apresentar o Brasil e, especificamente, São Paulo, damos um sinal muito positivo de que o País está aberto novamente aos programas de privatizações."

* A REPÓRTER VIAJOU A CONVITE DO GOVERNO DOS EMIRADOS ÁRABES E DA EMIRATES AIRLINES

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.