Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Doria nomeia réu por improbidade para presidência do Metrô

Silvani Alves Pereira responde a ação por suposta irregularidade em contrato durante período que foi secretário municipal de Saúde no ES; governo estadual também divulgou novos presidentes da CPTM e da EMTU

Bruno Ribeiro e Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

04 Janeiro 2019 | 18h48
Atualizado 04 Janeiro 2019 | 21h07

SÃO PAULO - O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta sexta-feira, 4, o administrador Silvani Alves Pereira, de 57 anos, como presidente da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô). Ex-secretário-executivo do Ministério das Cidades do governo Michel Temer (MDB), ele responde por improbidade administrativa em ação civil pública que tramita no Espírito Santo. 

Pereira é um dos cinco réus de uma ação relativa a supostas irregularidades no período em que foi secretário da Saúde no município de Serra (ES). De 2015, o processo se refere a um contrato firmado pela gestão municipal com uma empresa privada, relativo ao "fornecimento de licença de uso e atualização, manutenção, suporte técnico e implantação de sistemas aplicativos padrões". A ação tramita na 4ª Vara da Fazenda Pública do Espírito Santo. 

Por nota, a gestão Doria chamou de "preliminar" o processo contra Pereira, pelo fato de estar na primeira instância, afirmando que "não houve qualquer deliberação em relação ao assunto". Segundo a nota, "Silvani está tranquilo sobre a sua atuação como secretário municipal e tem plena convicção de que ao apresentar seus argumentos as dúvidas serão totalmente sanadas. Vale lembrar que Silvani ocupou vários cargos públicos sem sofrer qualquer impedimento legal para exercê-los".

Pereira responderá a Alexandre Baldy, a quem também respondia no Ministério das Cidades. O ministro de Temer foi nomeado secretário dos Transportes Metropolitanos de Doria após negociação que deu o controle da pasta ao PP. 

Pereira também  já foi chefe de gabinete da presidência da Caixa Econômica Federal, Secretário Nacional de Políticas Públicas do Ministério do Trabalho e Secretário de Estado em Sergipe e Superintendente da Caixa em Goiás, Sergipe e Espírito Santos, dentre outros. Atualmente, preside os conselhos de administração da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb) e na Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). 

O Metrô é responsável pela operação das Linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata, além de responder por expansões da rede, como das Linhas 17-Ouro e 15-Prata, do monotrilho.

Estado de SP também anuncia presidentes da CPTM e da EMTU

Já o administrador Pedro Tegon Moro, de 46 anos, assumirá a presidência da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) no lugar de Paulo de Magalhães Bento Gonçalves. Ele é  funcionário da companhia há 12 anos e foi assessor na São Paulo Transportes (SPTrans)

Além disso, o engenheiro civil Marco Antônio Assalve, de 64 anos, irá substituir Theodoro de Almeida Pupo Junior na presidência da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), onde exercia o cargo de diretor de Gestão Operacional. Também foi diretor de Operações do Conselho Diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), além de ter passagens pela Companhia Municipal de Transportes Coletivos (CMTC) e a SPTrans.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.