Doria autoriza instalação de bandeiras do Brasil em pontes sem consultar Conpresp

Prefeitura confirmou autorização, mas informou que caso o Conpresp não aprove o pedido, as bandeiras poderão ser retiradas

Marina Dayrell e Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

30 Março 2018 | 12h51

Na última semana, quem passou pelas pontes das Bandeiras, na zona norte de São Paulo, além da Estaiada e Morumbi, na zona sul, encontrou várias bandeiras do Brasil hasteadas nas construções. O autor da ação foi o movimento "Eu Amo o Brasil", que se define como uma associação sem fins lucrativos e apartidária de "resgate ao patriotismo".

A instalação foi autorizada pela Prefeitura de São Paulo, que não consultou o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp). Em nota, a gestão do prefeito João Doria (PSDB) disse que o responsável pelo projeto deve submetê-lo ao Conpresp. "Caso o conselho não aprove o pedido, as bandeiras poderão ser retiradas, uma vez que trata-se de instalação provisória", informa a administração municipal. 

De acordo com o site do "Eu Amo o Brasil", a iniciativa faz parte de uma campanha chamada “Embandeirando SP”, que teve início em 2017, e pretende instalar 255 bandeiras na capital. Com a justificativa de promover o patriotismo, só este ano, já foram instaladas 19 itens. 

Em fevereiro, a Ponte Imigrante Nordestino, na Marginal Tietê, recebeu 40 bandeiras. Na última terça-feira, 27, a Ponte Morumbi ganhou outras 40. Um dia depois, na quarta-feira, 28, foi a vez da Ponte Estaiada, que recebeu um mastro de 31 metros de altura com bandeira de 54m². No mesmo dia, a Ponte das Bandeiras recebeu o maior aporte até então: 54 itens. 

No ano passado, o movimento hasteou 12 bandeiras na Ponte Cidade Jardim, na Marginal Pinheiros; 28 na Avenida Brasil e uma no Centro Educacional Unificado de Paraisópolis (CEU). 

Segundo o movimento, o objetivo é embandeirar 28 pontes nas Marginais do Tietê e Pinheiros. O perfil no Facebook divulga fotos e vídeos das ações e divulga reportagens que exaltam o Brasil e os brasileiros. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.