Felipe Resk/Estadão
Felipe Resk/Estadão

Doria anuncia projeto para ‘embelezar’ cidade de São Paulo

Ação se chamará São Paulo Cidade Linda e terá como foco a limpeza de praças, jardins, parques, avenidas e demais espaços públicos

ADRIANA FERRAZ e FELIPE RESK, O Estado de S. Paulo

21 Outubro 2016 | 21h45

SÃO PAULO - O prefeito eleito João Doria (PSDB) anunciou nesta sexta-feira, 21, que vai lançar, a partir de janeiro, um programa de zeladoria urbana para “embelezar a cidade”. A ação se chamará São Paulo Cidade Linda e terá como foco a limpeza de praças, jardins, parques, avenidas e demais espaços públicos, especialmente os que tiverem sido alvo de vândalos ou de pichadores. 

“Este será um dos primeiros grandes projetos que vamos colocar em prática. Será coordenado pela Secretaria das Prefeituras Regionais (atual Subprefeituras). Será um programa de embelezamento. Vamos cuidar da cidade em parceria com a população, que será chamada a participar e mostrar o seu amor por São Paulo”, disse o tucano.

Após passar a campanha eleitoral criticando a política de manutenção da cidade adotada pelo prefeito Fernando Haddad (PT), Doria planeja um “choque de gestão” nessa área quando assumir o cargo, a exemplo do que fez Marta Suplicy (PMDB) em 2001. Naquele ano, a então petista lançou o Projeto Belezura, com a mesma intenção, e chegou a participar de um ato simbólico, pintando o muro do Estádio do Pacaembu.

Doria deve seguir na mesma linha, acompanhado do deputado federal Bruno Covas (PSDB), eleito vice na chapa de Doria. Ele será o secretário responsável pela ação. O tucano se licenciará do Congresso em janeiro para assumir a pasta, que será ampliada com novas atribuições e receberá um incremento no orçamento. 

Outras mudanças previstas dizem respeito à ocupação do espaço público. Em entrevistas ao Estado, o prefeito eleito já afirmou que vai tirar os camelôs das ruas e que não permitirá a montagem de barracas por moradores de rua. Doria quer criar “shoppings do povo” para receber os ambulantes e aprimorar a estrutura dos albergues. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.