AP Photo/Andre Penner
AP Photo/Andre Penner

Doria afirma que Temer vai liberar R$ 1 bi do BNDES para SP

De acordo com o prefeito, verba será usada para asfaltar ruas; outros R$ 45 milhões serão destinados a melhorias das condições dos moradores em situação de rua

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

18 Outubro 2017 | 01h20

O prefeito de São Paulo, João Doria, e o presidente Michel Temer conversaram por cerca de duas horas em jantar na noite desta terça-feira, 17, em Brasília. Segundo o tucano, o presidente sinalizou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai liberar um empréstimo de R$ 1 bilhão para um programa de reasfaltamento das ruas de São Paulo. A negociação entre o banco e a prefeitura já está em andamento e foi iniciada pelo presidente da instituição, Paulo Rabello de Castro. Segundo Doria, o recurso deve ser liberado até o fim deste ano e a expectativa é de que as obras comecem no início de 2018.

O presidente e o prefeito também falaram sobre a liberação de recursos do governo federal de R$ 45 milhões como fundo perdido para investimento na melhoria da condição dos moradores em situação de rua.

Doria disse que não falou com Temer sobre a votação da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente, que será votada no plenário da Câmara. Há uma grande expectativa no Palácio do Planalto em relação aos votos da bancada tucana.

Ainda segundo o prefeito, Temer foi informado durante o jantar da decisão do Senado de devolver o mandato ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). O presidente teria ficado "feliz com a notícia", assim como Doria. "É importante proteger a institucionalidade. Não é o caso específico do Aécio, mas da proteção do Legislativo. A decisão do Senado traz paz e equilíbrio para o Congresso", disse Doria ao Estado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.