Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Doria afirma que não estuda aumentar tarifa de ônibus em 2017

Reportagem do 'Estado' revelou que prefeito eleito vai oferecer ao governo federal a transferência de ativos municipais em troca de abatimento na dívida

Daniel Weterman, O Estado de S. Paulo

18 de novembro de 2016 | 15h33

SÃO PAULO - O prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), divulgou uma nota nesta sexta-feira, 18, reforçando a promessa de congelar a tarifa do transporte público em 2017. O jornal Folha de S.Paulo publicou que Doria estuda promover um reajuste "parcial" da tarifa da capital no primeiro ano de gestão. A intenção seria repassar aos usuários os valores gastos pela Prefeitura para cobrir benefícios e gratuidades.

"O prefeito eleito João Doria esclarece que não está estudando aumento na tarifa de ônibus", diz nota encaminhada pela assessoria do prefeito eleito. O que existe, afirma o texto, é um "esforço" na busca de fontes de recursos de R$ 500 milhões necessários para cobrir os custos inflacionários no ano que vem e de R$ 750 milhões que terão de ser subsidiados com as gratuidades definidas na gestão do prefeito Fernando Haddad (PT).

Em reportagem publicada nesta sexta, o Estado revelou que Doria vai oferecer ao governo federal a transferência de ativos municipais em troca de um abatimento mensal no pagamento da dívida com a União. Os recursos economizados poderiam ser remanejados para custear o congelamento da tarifa. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.