Donos de imóveis poderão vender potencial construtivo

Na prática, ainda não se sabe como e quando os 150 km de corredores de ônibus prometidos por Haddad sairão do papel

Adriana Ferraz e Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

21 Julho 2014 | 03h00

SÃO PAULO - Com o novo Plano Diretor de São Paulo, o mercado será incentivado a concentrar lançamentos residenciais no entorno de avenidas dotadas de estações de metrô e corredores de ônibus. São os chamados eixos de transporte, onde o potencial construtivo será ampliado para quatro - o que significa que será possível construir uma área quatro vezes maior do que a do terreno. 

Como o realinhamento viário será aplicado justamente nas vias que receberão corredores, os proprietários de imóveis que serão desapropriados poderão, na teoria, se beneficiar da regra, vendendo esse potencial construtivo ao mercado. 

Na prática, porém, ainda não se sabe como e quando os 150 km de corredores de ônibus prometidos pelo prefeito Fernando Haddad sairão do papel. O edital lançado pela Prefeitura para contratação das obras foi suspenso pelo Tribunal de Contas do Município (TCM). As obras, portanto, não têm data para começar.

Mais conteúdo sobre:
Corredores de ônibus Plano Diretor

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.