Dono do Bahamas critica Kassab em vídeo publicado na web

Para o empresário, prefeito de São Paulo interditou hotel somente para promoção política

Elvis Pereira, do estadao.com.br,

14 de agosto de 2007 | 17h45

Menos de 24 horas após a prisão do empresário Oscar Maroni Filho, o site do Grupo OW, presidido por ele, publicou um vídeo e uma carta no qual ele critica o prefeito Gilberto Kassab (DEM) pela interdição do Oscar's Hotel, construído nas imediações do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. Para o empresário, Kassab usou o fato para promoção política. Maroni diz ainda estar servindo de bode expiatório. O comunicado, de cinco minutos e 40 segundos, teria sido gravado no último domingo, 12.  No site do grupo, uma nota assinada em nome da OW afirma que o empresário nunca se escondeu ou fugiu após ter a sua prisão preventiva decretada pela 5ª Vara Criminal de São Paulo. Ainda de acordo com o texto, as obras do Oscar's Hotel foram retomadas e o cronograma de inauguração será cumprido. Quanto à boate Bahamas, o Grupo informou que seus advogados já tomaram as "ações cabíveis junto aos órgãos judiciais" para desinterditá-la.

Tudo o que sabemos sobre:
BahamasOscar Maroni Filho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.