Dono de veículo roubado foi rendido em semáforo

Administrador foi abordado na Vila Sônia na manhã de domingo. Além do carro, acusado levou cartões e dinheiro

Bruno Paes Manso, O Estadao de S.Paulo

16 Março 2010 | 00h00

Eram 9h30 do domingo, e o administrador J.C.B., de 51 anos, que pediu para não ser identificado, estava indo para o trabalho. Ele parou seu Ford Fiesta Sedan preto em um sinal vermelho, na esquina da Rua Dr. Queiroz Guimarães com a Avenida Francisco Morato, Vila Sônia, zona sul da capital, quando um jovem veio em sua direção, como se fosse entregar um jornal.

Pelo que lembra, o rapaz tinha entre 23 e 25 anos, pele branca, cabelos quase ruivos, barba desenhada e bigode e cerca de 1,65 m de altura. Carregando uma pistola embaixo do jornal, ele ameaçou o administrador, pedindo que entregasse o carro. Tudo durou o tempo do semáforo.

O suspeito, além de levar o carro, roubou cartões de crédito, celular, documentos pessoais e do veículo, uma calculadora HP e R$ 200. Durante o dia de ontem, o administrador foi prestar depoimento no 34º Distrito Policial (Vila Sônia). "Ainda não tenho certeza de que quem me roubou foi a mesma pessoa acusada de assassinar o cartunista. Não houve violência física."

A polícia confirmou que o carro roubado em São Paulo na manhã de domingo é o mesmo que o estudante Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 24 anos, utilizava quando foi preso em Foz do Iguaçu (PR). A Polícia Rodoviária paranaense anotou a placa do carro quando Nunes furou bloqueio na rodovia PR-227. Após checagem, os policiais descobriram que se tratava do veículo roubado do empresário.

O empresário J.C.B. se assustou com a repercussão do assalto que sofreu. Além de depor à polícia, foi procurado o dia todo por jornalistas. "Estou esgotado. Não quero publicidade, vou me resguardar", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.