JB Neto/AE
JB Neto/AE

Dono de padaria que desabou após explosão teve 20% do corpo queimado

Outras sete pessoas ficaram feridas no bairro Iguatemi, zona leste de São Paulo, quando um botijão de gás explodiu

Fabiana Marchezi, estadão.com.br

05 de outubro de 2010 | 15h37

SÃO PAULO - O dono da padaria que desabou após a explosão de um botijão de gás no bairro Iguatemi, na zona leste de São Paulo, teve 20% do corpo queimado e não corre risco de morrer, segundo informações da Secretaria estadual da Saúde.

 

Veja também

 

mais imagens Confira galeria de fotos do acidente

 

João Evangelista Souza Silva, de 45 anos, sofreu queimaduras de segundo grau no rosto, no pescoço e no braço. Ele está internado em observação no Pronto Socorro Vila Penteado, ainda segundo a pasta.

 

Outras sete pessoas ficaram feridas na explosão. Um deles é um jovem de 27 anos que sofreu escoriações leves e está internado em observação no Hospital Tiradentes. Ele não corre risco de morte, segundo informações da Secretaria municipal de Saúde.

 

Um outro ferido foi encaminhado ao Hospital Santa Marcelina, mas não há informações sobre seu estado, segundo os bombeiros. As outras cinco vítimas foram socorridas por populares e não se sabe o estado de saúde delas, tampouco para que hospital foram levadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.