Dono de churrascaria frauda registro de água e é preso

Proprietário foi indiciado, mas responde pelo crime de furto em liberdade, na última terça-feira, 31

Gheisa Lessa - estadão.com.br,

03 de agosto de 2012 | 16h47

SÃO PAULO - O dono de uma churrascaria, localizada no centro de São Paulo, foi preso na tarde da última terça-feira, 31, depois que a Sabesp constatou fraude na marcação do hidrômetro do estabelecimento. A operação da companhia também flagrou um falso funcionário que cobrava contas atrasadas que nunca existiram.

O hidrômetro da churrascaria - equipamento que todo estabelecimento e toda residência tem para registrar a quantidade de água consumida - era adulterado para registrar um valor abaixo do realmente utilizado pelo restaurante.

De acordo com dados registrados pela Sabesp, durante o mês de abril deste ano, o hidrômetro do empreendimento registrou o consumo de 38 mil litros de água, quando a quantidade esperada era de 180 mil. Nos últimos cinco meses a média de consumo do local não passou dos 70 mil litros.

Agentes da operação caça-fraude foram para o local na última terça e tiveram que solicitar auxílio de agentes do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) para que o dono da churrascaria, que não teve nome divulgado, abrisse uma tranca que guardava o equipamento de medição. A fraude foi constatada e o empresário preso em flagrante.

O proprietário foi indiciado, mas responde pelo crime de furto em liberdade. Ele foi liberado após pagar fiança, na última terça-feira, 31.

Falso funcionário. Outro homem, também não identificado, foi preso em flagrante durante a ação da Sabesp. O suspeito fingia ser um funcionário da companhia e coagia comerciantes da zona leste da capital paulista com a cobrança de contas atrasadas que não existiam.

Ao afirmar que o estabelecimento estava com contas atrasadas, o criminoso exigia o pagamento da suposta dívida diretamente a ele. Após uma série de denuncias das vítimas da extorsão, a companhia investigou o caso até concluir a prisão do homem. Ele foi detido na última quarta-feira, 1, ao sair de própria residência, na região de São Miguel, na zona leste. O falso funcionário foi indiciado por estelionato e continua preso.

Balanço. Em 2011, a companhia realizou 218 mil vistorias na Região Metropolitana de São Paulo. Foram detectadas 23.572 fraudes, com um desvio total de 4,4 bilhões de litros de água consumida e esgoto coletado. Esse volume é o equivalente ao consumo de 34 mil pessoas - a população de uma cidade como Aparecida ou Barra Bonita. Os fraudadores foram acionados pela Sabesp.

Tudo o que sabemos sobre:
Sabespfraudepreso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.