Dono da Bahamas pede habeas corpus ao STJ

Oscar Maroni Filho é acusado de exploração da prostituição, formação de quadrilha e tráfico de pessoas

Milton F.da Rocha Filho, da Agência Estado,

13 de agosto de 2007 | 17h31

O advogado do empresário Oscar Maroni Filho, proprietário da boate de luxo Bahamas, localizada na zona sul de São Paulo, deu entrada no Superior Tribunal de Justiça (STJ) com pedido de habeas-corpus para revogar a sua prisão preventiva e, conseqüentemente, para responder ao processo em liberdade. O empresário teve a prisão preventiva decretada por decisão do juiz Edson Aparecido Brandão, da 5ª Vara Criminal da capital, que acatou denúncia contra Maroni Filho, acusado de favorecimento e exploração da prostituição, formação de quadrilha e tráfico de pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.