Dona não reconhece cão e recomeça busca

A aposentada Nair Flores, de 64 anos, não retirou o cão que lhe foi apresentado como Pinpoo, seu animal de estimação, da clínica onde o animal foi internado pela empresa aérea Gollog, na zona norte de Porto Alegre. Ela optou por não ficar com o cachorro, porque está convicta de que ele não é o bicho extraviado pela transportadora em 2 de março. Nair disse que vai retomar as buscas. O cão que a Gollog afirma ser Pinpoo vai continuar internado, à espera de decisão da empresa. Um exame de DNA, oferecido pela companhia, pode esclarecer se o animal é o que foi extraviado.

, O Estado de S.Paulo

17 Março 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.