Dona de casa mudou rotina no dia do crime

Quatro dias após o corpo da dona de casa Geralda Lúcia Guabiraba, de 54 anos, ser encontrado na Pedra da Macumba, em Mairiporã, na Região Metropolitana de São Paulo, o que a polícia já sabe é que ela mudou toda a sua rotina na madrugada de sábado.

O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2012 | 03h03

Ontem, a delegada Cláudia Patrícia Dalvia, da Delegacia-Geral de Mairiporã, colheu depoimentos do viúvo e do genro para conhecer os hábitos da vítima: uma mulher pacata, que quase não saía e frequentava a Igreja. O resultado da perícia do celular deve sair amanhã e o do computador, nos próximos dias.

"Descobrir o porquê da mudança na rotina pode ser um grande passo nas investigações", disse a delegada. Ontem à noite, a delegada recebeu um telefonema anônimo dizendo que a dona de casa chegou ao local do crime à 0h45 de sábado.

Geralda saiu de seu apartamento, na zona norte da capital, depois da meia-noite, como mostram gravações de câmeras no elevador e na portaria. A polícia tem dúvida se o horário que aparece nas imagens está atualizado. É possível que Geralda tenha saído por volta das 23h30. Ela abriu as três trancas da porta da cozinha, deixou a chave pendurada e a porta aberta. Deixou também a bolsa e o celular, mas, segundo a delegada, carregou uma sacola onde estariam a garrafa plástica e o copo de alumínio encontrados no local do crime. O porteiro será ouvido hoje. / CRISTIANE BOMFIM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.