D.O.M. tem preço igual ao do 1º da lista

Para provar o menu Nassaaq, degustação completa do cardápio do Noma, o 1.º colocado, com 12 pratos, o visitante desembolsa por volta de 1.395 coroas dinamarquesas - em torno de R$ 425. Com vinhos que harmonizam com os pratos e são determinados pelo chef René Redzepi, são mais R$ 318.

Paulo Sampaio, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2011 | 00h00

No paulistano D.O.M., 7.º lugar no ranking, o menu confiance (a critério do chef Alex Atala) apresenta oito pratos, uma fatia de queijo e duas sobremesas. Preço: R$ 400. Uma versão menor, com quatro pratos, é oferecida a R$ 280. Em ambos os casos, o valor dos pratos evidentemente tem a ver com os ingredientes usados, mas também com a criatividade empenhada pelo chef.

No caso do Noma, que fica em um país gélido e só trabalha com ingredientes sazonais, esse quesito é valorizado: eles explicam, por exemplo, que a ostra foi coletada na praia pessoalmente por uma equipe do restaurante.

No D.O.M., os nomes dos pratos parecem decisivos no marketing. Não é fácil sentir o gosto de todos os ingredientes de uma batata-doce com bernaise de chimarrão; um fettuccine com pó de pipoca ou um gel de tomate com brotos e ervas da Floresta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.