Filipe Araújo/AE
Filipe Araújo/AE

D.O.M. é o 2º melhor da América Latina

Ranking da América Latina feito por revista inglesa colocou restaurante do Peru em 1º lugar

Patrícia Ferraz / LIMA, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2013 | 02h01

O restaurante limenho Astrid y Gastón, de Gastón Acurio, foi eleito o melhor da América Latina no ranking organizado pela revista inglesa Restaurant. Embora as expectativas apontassem o D.O.M. como provável vencedor, já que é o restaurante latino-americano mais bem colocado no ranking mundial (6º), o restaurante de Alex Atala ficou com a segunda posição e foi eleito o melhor do Brasil.

No geral, os brasileiros fizeram bonito na primeira edição do 50 Melhores Restaurantes da América Latina.

Entre os dez primeiros colocados, três eram brasileiros, D.O.M. (SP), Maní (SP) e Sudbrack (RJ). Entre os 25, nove eram do País.

Em clima de união, os chefs brasileiros sentaram-se todos juntos no fundo da sala do Country Club de Lima, no Peru, onde aconteceu a cerimônia na noite de ontem.

No início da premiação, em clima de descontração, comemoravam a cada argentino que ia sendo chamado ao palco: era sinal de que estariam mais à frente. A Argentina emplacou 17 restaurantes no ranking, o maior número entre os países participantes.

A noite já começou com uma surpresa para o Brasil, o restaurante Remanso do Bosque, no Pará, foi eleito o restaurante com maior potencial da região e o 38º no ranking. Os irmãos Felipe e Thiago Castanho, que antes da cerimônia diziam estar felizes só por estarem em Lima, subiram ao palco para receber o troféu.

Nas premiações especiais, a gaúcha Helena Rizzo, do Maní, foi eleita a melhor chef mulher da América Latina por suas pesquisas e trabalho com ingredientes naturais.

Outro homenageado da noite foi Gastón Acurio, que recebeu o prêmio pelo conjunto de sua obra. "Todos sabemos que não foi fácil chegar até aqui. E não há melhor nem pior nesse tipo de competição. A América Latina chegou lá, agora é seguir melhorando", disse ao subir ao palco. E o peruano, de fato, chegou lá.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.