Reprodução
Reprodução

2 suspeitos são presos após bater carro e capotar em Pinheiros; veja vídeo

Automóvel roubado colidiu em moto da PM, bateu em outros veículos e por pouco não atropelou pedestres em uma calçada

Felipe Cordeiro, O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2019 | 08h50

SÃO PAULO - Dois suspeitos de roubar uma residência foram presos depois de uma perseguição policial pelas ruas de Pinheiros e Alto de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, na tarde desta terça-feira, 10. Durante a fuga, o carro colidiu em outros veículos e capotou

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), os suspeitos estavam em Hyundai IX35 que havia sido roubado em Taboão da Serra, na região metropolitana de São Paulo.

Policiais militares localizaram o veículo e iniciaram uma perseguição pela Avenida Brigadeiro Faria Lima, um dos principais centros financeiros da cidade. Imagens publicadas nas redes sociais por motoristas mostram que o carro roubado chegou a ficar preso em um congestionamento na via.

Veja o vídeo:

Os PMs estavam em motocicletas e desceram dos veículos para render os suspeitos, mas o automóvel deu réu, bateu em uma das motos e por pouco não atingiu um dos agentes. Na sequência, o carro acelerou, acertou outros automóveis e escapou da polícia.

Outro vídeo - de câmeras de segurança - mostra o automóvel em alta velocidade na Rua dos Pinheiros. O carro bate na lateral de outro veículo, capota, invade a calçada e para ao bater em uma árvore. Pessoas que aguardavam na fila de um restaurante quase foram atropeladas.

Com o carro capotado, um suspeito fugiu pela porta do motorista. O outro saiu do automóvel pelo vidro traseiro, mas foi contido por dois pedestres. Os policiais prenderam a dupla.

"Os suspeitos foram detidos e levados ao 14º Distrito Policial (Pinheiros), onde o caso foi registrado", informou a SSP, em nota.

Uma arma usada pelos autores foi apreendida e encaminhada à perícia. Os homens serão indiciados por roubo a residência e de veículo, receptação e associação criminosa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.