Dois suspeitos de matar empresária Vanessa Barone são presos

Rafael Expedito Carvalho Mendes Oliveira e Wendel Barbosa dos Santos teriam participado de latrocínio em 15 de setembro

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

31 de outubro de 2014 | 15h12

SÃO PAULO - Dois suspeitos de terem participado do latrocínio da empresária Vanessa Barone, de 39 anos foram presos na última quinta-feira, 30, em Embu das Artes, na Grande São Paulo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Rafael Expedito Carvalho Mendes Oliveira, de 22 anos, teria sido o autor do disparo que atingiu a empresária durante um assalto na zona oeste da capital paulista. Além dele, Wendel Barbosa dos Santos, de 18, teria confessado participação no crime.

O crime aconteceu no dia 15 de setembro em frente a um condomínio residencial no Rio Pequeno, na zona oeste. A vítima, acompanhada de três filhos, tentava entrar em um Audi TT, quando foi abordada pela dupla em uma motocicleta. Câmeras de segurança de um prédio registraram o momento em que a família tentou dominar um dos criminosos, que seria Rafael Oliveira. Armado, o bandido atirou em Vanessa e, depois, acertou um dos filhos dela, de 17 anos, de raspão.

O filho da empresária reconheceu o capacete usado por Rafael Oliveira, afirma a SSP. Já no celular de Wendel Santos, foram descobertas fotografias de uma moto semelhante à usado no crime. Os dois foram presos durante uma investigação do 85º Distrito Policial (Jardim Mirna), acusados de integrar uma quadrilha de roubos na região. 

Além deles, outros três adolescente - dois de 17 anos e um de 16 - também foram apreendidos pelos policiais e encaminhados à Fundação Casa. A quadrilha foi pega após a delegacia receber uma denúncia anônima de que os suspeitos se reuniriam na Rua São Caetano, em Embu das Artes. 

Ao chegarem ao local, os policiais abordaram um dos jovens de 17 anos, que havia sido apreendido com uma moto roubada no dia anterior. Segundo investigações, o veículo havia sido roubado por Rafael Oliveira e por outro menor de idade, de 16 anos, que teriam pedido ao adolescente para guardar a moto na sua casa. Lá, os policiais ainda encontraram um carro clonado.

O jovem teria, então, indicado outro ponto de encontro dos suspeitos, um posto de gasolina, onde Wendel Santos e um adolescente de 17 anos foram encontrados. Aos policiais, Santos teria confessado participação em roubos. Ele também teria afirmado que emprestou uma arma para mais dois suspeitos: Rafael Oliveira e um jovem de 16 anos.

Rafael Oliveira foi preso em casa, onde os policiais apreenderam ainda duas motos - uma roubada e outra clonada. O adolescente também foi pego na frente de casa e teria confessado praticar roubos com os demais suspeitos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.