Dois reféns são libertados em favela na zona sul de SP

Seqüestradores chegaram a sair do cativeiro para efeturar saques com os cartões das duas vítimas

Camila Alves, do estadao.com.br; Daniela do Canto, do Jornal da Tarde,

19 de setembro de 2008 | 01h26

Dois homens feitos reféns por seqüestradores armados foram libertados por policiais militares na Favela do Pantanal, zona sul de São Paulo, por volta das 23 horas de quinta-feira, 18. As vítimas foram rendidas em uma espécie de "arrastão" realizado pouco antes pelos cinco membros de uma quadrilha na Avenida Alda, também na zona sul.   Uma denúncia anônima ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) fez com que os policiais chegassem até o local. Na denúncia, uma pessoa afirmou ter visto as vítimas sendo obrigadas a passar pelo buraco do muro de um terreno baldio que foi usado como cativeiro. Nenhuma das vítimas ficou ferida.   No local, um adolescente de 16 anos foi detido e um dos integrantes da quadrilha conseguiu fugir. Segundo o jovem, ele fazia a segurança do cativeiro, localizado em um barraco abandonado, e recebeu uma ligação de um comparsa ordenando a transferência do cárcere.   Enquanto as vítimas eram mantidas em cativeiros, parte dos seqüestradores saiu do local com os cartões bancários e senhas para efetuar saques.   Após a denúncia, policiais cercaram todos os acessos do local e iniciaram as buscas, surpreendendo dois seqüestradores no momento em que eles transferiam as vítimas de cativeiro. As vítimas estavam deitadas no chão do cativeiro.   "Durante a cerca de meia hora que permaneceram com as vítimas no terreno, eles (os seqüestradores) chegaram a obrigá-las a pular esse muro, mas depois mandaram que elas pulassem de volta para o terreno", afirmou o sargento.   O menor será encaminhado para uma unidade da Fundação Casa. A polícia ainda não localizou os outros quatro seqüestradores, mas já sabe que eles chegaram a efetuar saques das contas das vítimas. Os carros foram localizados na favela.   Texto ampliado às 11h07 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
seqüestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.