Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Dois presos em confronto com a PM em São Roque são soltos

Rafael de Souza Pinheiros e Vincius Greenhalgnin dos Santos haviam sido apresentados à delegacia pelos PMs que tentavam controlar o protesto de sábado

José Maria Tomazela - O Estado de S. Paulo,

20 de outubro de 2013 | 18h32

Dois homens que haviam sido presos em flagrante em São Roque, no interior do Estado, após uma manifestação contra testes com animais, foram liberados neste domingo, 20.  Os dois foram detidos no sábado sob a acusação de danos ao patrimônio – teriam participado do ataque a veículos da Polícia e de uma emissora de TV.

Os ativistas foram soltos por meio de habeas corpus dado pelo plantão judiciário de Sorocaba. Rafael de Souza Pinheiros e Vincius Greenhalgnin dos Santos haviam sido apresentados à delegacia pelos PMs que tentavam controlar o protesto de sábado.  O delegado negou a fixação de fiança, mas o  advogado dos dois conseguiu um alvará de soltura pela Justiça neste domingo.

Uma liminar impede que os manifestantes se aproximem da sede do Instituto Royal, onde 178 beagles foram retirados por ativistas na madrugada de quinta para sexta-feira. O confronto de sábado teria começado quando a polícia tentou impedir que os ativistas descumprissem a ordem. Além dos defensores dos diretos dos animais, o ato teve a participação de black blocs.

Outros dois detidos na ato já haviam sido liberados no sábado mediante fiança - eles foram pegos pela Polícia Rodoviária. Um teria chutado uma viatura, e o outro teria danificado uma placa de sinalização. Os dois suspeitos que ganharam liberdade hoje, segundo a polícia, foram identificados por filmagens.

A polícía já recuperou 2 dos 178 cães levados na invasão do centro de testes. Os envolvidos na invasão estão sendo investigados por dano ao patrimônio, invasão de propriedade, furto qualificado e associação criminosa.  

Tudo o que sabemos sobre:
Royalbeaglestestes com animais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.