Dois morrem em assalto em restaurante de São Sebastião

Cinco homens armados invadiram um restaurante em Boiçucanga e um dos funcionários do local morreu

Simone Menocchi, de O Estado de S. Paulo,

29 Dezembro 2008 | 10h29

O garçom Pablo Ricardo de Faria, de 21 anos, morreu baleado quando trabalhava, em um restaurante da praia de Boiçucanga, em São Sebastião, litoral norte paulista. O crime aconteceu no final da noite de domingo, por volta das 23h40, quando os funcionários limpavam o restaurante Cheiro Verde, na Rua Manoel Benedito dos Santos. O local é muito freqüentado por turistas, mas no momento do assalto, não havia mais nenhum cliente no local.  Um dos criminosos também morreu.   Veja também: Mais proteção no caminho do litoral Fotos de banhistas aproveitando o verão     Veja praias impróprias  30 destinos para passar bem o verão       A quadrilha, formada por cinco ladrões, entrou no restaurante pelos fundos. "Eles pularam o muro da oficina, que fica ao lado e estava fechada, e depois entraram no restaurante pela cozinha", explicou o delegado seccional do litoral norte, Múcio Monteiro. Ao se deparar com os ladrões, os garçons tentaram fugir e pularam um muro. Pablo foi o último a pular o muro e acabou sendo alvejado por Leandro Ferreira da Silva, um dos integrantes da quadrilha. "Naquele momento, eles fugiram e não levaram nada do restaurante, abortando a ação".   Na fuga, a quadrilha passou pela Polícia Militar, que deu início a uma perseguição. No bairro vizinho, em Cambury, os policiais continuaram perseguindo o grupo, até chegarem a uma rua de terra sem saída. Os ladrões então desceram do carro e dispararam tiros contra os policiais, que revidaram. Os disparos atingiram Giovandro dos Santos, de 27 anos, que morreu no hospital. Conhecido pelo apelido de Jô, ele havia saído da prisão há dois meses. Para o mesmo hospital, os garçons levaram o colega, mas não houve tempo de socorrer.   Os outros quatro ladrões que estão foragidos já foram identificados pela polícia. "Um deles, Leandro, também é acusado da morte de um policial, há dois anos", contou o delegado.   É no verão que as ocorrências policiais no litoral paulista se multiplicam. Na última temporada, de dezembro a fevereiro, São Sebastião registrou 400 furtos e 60 assaltos, segundo dados da Secretaria de Segurança Publica. "Pelo volume de pessoas que está no Litoral Norte o índice de criminalidade é baixo. São mais de um milhão de turistas". Para o delegado, os visitantes, embora de folga, não devem relaxar dos cuidados seja na praia, na casa, no carro, ou em qualquer lugar".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.