Dois morrem após desabamento em Diadema

Segundo a prefeitura da cidade, as vítimas dormiam perto de um muro, que não aguentou a infiltração e caiu sobre elas

MÔNICA REOLOM e JÉSSICA FERREIRA, especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

26 Novembro 2014 | 21h26

A chuva da madrugada desta quarta-feira, 26, deixou duas pessoas mortas, em Diadema, na região metropolitana de São Paulo, após um deslizamento de terra em um terreno na Avenida Alda. Segundo a prefeitura da cidade, as vítimas dormiam perto de um muro, que não aguentou a infiltração e caiu sobre elas.

Na tarde desta quarta, voltou a chover em São Paulo. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), foram 6,6 milímetros de água até as 17h30.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a chuva deixou 13 pontos de alagamento na capital, que foram registrados em Santo Amaro, na zona sul; Itaquera, na zona leste; e Pinheiros, na zona oeste. As Linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha do Metrô circularam com velocidade reduzida durante a tarde. 

Com ventos de 40,7 km/h, o Aeroporto de Congonhas precisou fechar das 15h55 às 16h24. A previsão para hoje, de acordo com o CGE, é de céu nublado com chuva no começo do dia. As temperaturas devem variar entre 20°C e 27°C na capital paulista.

Mais conteúdo sobre:
ChuvaDiadema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.