Dois menores envolvidos na morte de idosa são apreendidos em Cunha

Crime aconteceu na última segunda-feira, durante um roubo ao estabelecimento comercial do marido da vítima

Bárbara Ferreira Santos - O Estado de S. Paulo,

19 de abril de 2013 | 12h25

 A polícia apreendeu nesta quinta-feira, dia 18, dois menores envolvidos na morte de uma senhora de 70 anos, em Cunha, no interior de São Paulo. Um outro suspeito, um jovem de 18 anos, pode estar escondido fora da cidade e os investigadores buscam seu paradeiro. Ele cometeu o crime quando ainda tinha 17 anos.

A mulher foi assassinada a facadas na segunda-feira, dia 15, durante um roubo ao estabelecimento comercial de seu marido, na zona rural do município, a caminho da cidade de Paraty, no Rio de Janeiro. De acordo com o delegado de Cunha, José Marcelo Silva Hial, os criminosos pretendiam roubar o veículo das duas vítimas. Os três ficaram escondidos próximos ao local e abordaram o dono do comércio quando ele fechava as portas do negócio.

"Eles agrediram o senhor com pauladas e depois subiram na casa das vítimas, que fica em cima do comércio, para pegar a chave do carro. Dentro da casa, um deles deixou cair o gorro e a senhora reconheceu o menor. Por medo das conseguências do reconhecimento, de acordo com o menor, ele matou a mulher com cinco facadas", afirmou Hial.

Os homens roubaram o veículo e tentaram vendê-lo na cidade de Paraty, sem sucesso. As imagens das câmeras de segurança da cidade de cunha flagraram os três voltando com o carro. A Polícia Militar e a Polícia Civil da cidade ainda coletaram informações com vizinhos e pessoas da região sobre os suspeitos.

Dois dos menores foram localizados ontem. "Eles foram ouvidos na presença das respectivas mães e confessaram o crime", explicou o delegado. Os adolescentes estão internados na Cadeia Pública de Lorena e nesta sexta-feira, dia 19, serão ouvidos pelo juiz e pelo promotor local.

Antes mesmo da prisão, na terça-feira, dia 16, três suspeitos do crime foram presos no centro de Cunha e com eles foram encontradas evidências da prática de tráfico de entorpecentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.