Dois agentes da PF são condenados por corrupção em SP

Policiais cobraram para deslacrar tanque de alcool de empresário que havia sido fechado indevidamente

Solange Spigliatti, Central de Notícias

15 Abril 2009 | 09h22

Dois agentes da Polícia Federal de Marília, no interior de São Paulo, foram condenados por corrupção passiva em Assis, também no interior do Estado. A dupla, segundo o Ministério Público Federal, com auxílio de um advogado e de um estelionatário, tentou obter R$ 60 mil de um usineiro, valendo-se dos cargos.

 

O agente aposentado da PF, Emerson Yukio Ide, condenado a 2 anos e 8 meses de prisão na Operação Lince, e o agente da PF Emerson Luis Lopes, condenado em primeira instância a 9 anos, na Operação Oeste, foram condenados a 4 anos e 8 meses de prisão pelo crime de corrupção passiva qualificada. A sentença é da juíza Elídia Aparecida de Andrade Corrêa, da 1ª Vara Federal de Assis.

 

Segundo o MPF, com ajuda do estelionatário condenado Marco Aurélio da Silva Bonfim e do advogado Marcio Pires da Fonseca, os policiais solicitaram R$ 60 mil de um empresário da cidade de Palmital, na região de Assis, para deslacrar um tanque de álcool que havia sido fechado indevidamente pelos próprios agentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.