Documento deve garantir integridade física de Lindembergue

Promotor geral da Justiça de São Paulo levou documento na expectativa de libertação dos reféns

Marcela Spinosa, do Jornal da Tarde,

17 de outubro de 2008 | 15h38

O assistente da Procuradoria Geral da Justiça, Augusto Eduardo de Souza Rossini, chegou na tarde desta sexta-feira, 17, ao local do seqüestro em Santo André, representando o promotor geral da Justiça de São Paulo, Fernando Vieira. Rossini trouxe com ele um documento que garante a integridade física de Lindembergue Alves, de 22 anos, que faz a ex-namorada refém desde de segunda-feira, 13.   Veja também: Pai de Nayara diz que foi ‘expulso’ pela PM de escola PMs entram em apartamento vizinho onde garotas são reféns Vizinhos também se tornaram reféns de seqüestro no ABC Amiga volta ao apartamento para negociar fim de seqüestro Em 2 anos, houve ao menos 3 seqüestros por relacionamento Jovem diz que vai matar ex-namorada se polícia invadir o local      "O Ministério Público de São Paulo está aqui para apoiar a polícia e a defesa (de Lindembergue) no sentido de garantir a integridade física de todos os envolvidos. Nós queremos preservar a via humana", afirmou Rossini. Logo após sua chegada, os negociadores da polícia, o advogado, uma das irmãs e um cunhado do seqüestrador e o assistente da procuradoria foram para a frente do prédio, onde ficaram por alguns instantes, e voltaram à base da polícia montada na região.   Há expectativa de que a libertação de Eloá, de 15 anos, e a rendição de Lindembergue ocorra ainda nesta sexta, já que alguns dos pedidos feito pelo seqüestrador foram cumpridas: a presença da família e da defesa, de uma equipe de TV e da Justiça. Já são quase 100 de impasse no apartamento do edifício do CDHU do Jardim Santo André.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.