Divulgação mensal de dados da violência começa em abril, diz Alckmin

Governador defendeu transparência dos dados, mas não deixou claro se haverá sigilo sobre determinadas informações

Gustavo Uribe, Agência Estado

23 Março 2011 | 14h47

SÃO PAULO - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) informou quarta-feira, 23, que os dados estatísticos sobre a violência no Estado de São Paulo serão publicados mensalmente a partir de abril, com as informações detalhadas por distritos. Alckmin defendeu a transparência dos dados, mas não deixou claro se haverá sigilo sobre determinadas informações.

"Os cidadãos poderão ter acesso aos índices de criminalidade, com toda a transparência, todas as informações, todo o acompanhamento", disse o governador, após cerimônia de assinatura de resolução que permitirá à Polícia Militar (PM) fazer Boletins de Ocorrência (BOs). "As informações que disserem respeito aos interesses da população serão colocadas à sua disposição", acrescentou.

Em março, o governador anunciou o afastamento do sociólogo Túlio Kahn do comando da Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da Secretaria de Segurança Pública. O ex-chefe do órgão teria vazado, por meio da empresa Angra Consultoria, dados que discriminariam detalhes de furtos e assaltos ocorridos no Estado, informações que não eram divulgadas pelo governo. Na época, Alckmin disse que a divulgação dos dados era uma questão a ser estudada. O secretário de Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, defendeu que não haja sigilo sobre a divulgação dessas informações, exceto em casos específicos, quando, por exemplo, envolvem a honra da vítima. "Não tem por que omitir dados", disse. "Eles são todos públicos".

O governador informou que a administração estadual estuda divulgar as estatísticas da violência com detalhamento por bairros. "A partir de 15 de abril, os dados que são divulgados por trimestre serão disponibilizados por mês. E não só por município, mas por distrito e, no futuro, até por bairro".

Na cerimônia, que contou com a presença do prefeito Gilberto Kassab, o governador prometeu que, nos próximos cinco meses, o registro de BOs pela PM será realizado em todo Estado. A medida tem como intuito reduzir a subnotificação criminal e desafogar os distritos policiais. A PM realizará registros apenas de crimes de menor potencial ofensivo, como perda de documentos e pequenos furtos, e irá compartilhar com a Polícia Civil informações do Sistema Fotocrim, banco de fotografias criminais.

O secretário ressaltou que a iniciativa é mais um esforço para integrar as duas forças policiais. "A integração é difícil, mas nós a estamos estimulando", disse. "Nos BOs, o PM passará a ser uma força de trabalho do delegado, cujas atribuições serão mantidas".

Ferreira Pinto disse que deve definir nos próximos meses o porcentual de reajuste dos salários dos policiais. De acordo com ele, o governo aguarda um aumento na arrecadação pública para conceder o aumento. "Entendemos que deve haver uma melhoria no salário dos delegados", afirmou. "A reivindicação é justa, estamos pleiteando e o governador é sensível a isso".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.