Disposição de partir para coletivo é cada vez menor

Diminuiu a disposição dos paulistanos para trocar o carro por transporte público, de acordo com nova pesquisa da ONG Nossa São Paulo. A pergunta foi: "Deixaria o carro em casa, caso houvesse uma boa alternativa de transporte?". Só 65% disseram que sim.

O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2012 | 03h03

É o resultado mais baixo da história da medição, que começou a ser feita em 2007. No primeiro ano, esse porcentual foi de 70%. Em 2006, caiu para 68%. No ano passado, porém, havia mais otimismo em relação ao transporte público: 82% da população aceitaria largar o carro. Para 78% da população, deveria haver melhora no transporte coletivo, com investimento nas linhas de ônibus, trem e metrô.

Questionados sobre que item faria utilizar trem e metrô, 37% dos entrevistados responderam que deveria haver mais linhas que fizessem percursos que atualmente não existem. O segundo item é mais conforto.

Em relação aos ônibus, o item conforto é primordial para 31% dos entrevistados. A segunda resposta foi maior número de linhas disponíveis.

Quando indagado sobre o que o faria aderir à bicicleta como meio de transporte, 34% disseram que o fator decisivo seria mais segurança. Outra parcela significativa, de 27%, afirmou que passaria a pedalar se fossem construídas mais ciclovias.

A maioria é contra medidas restritivas para carros. Por exemplo, 79% da população é contra os pedágios urbanos. E 59% dos entrevistados são contra dois dias de rodízio. /A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.