Dirigente de clube ia pegar carro blindado quando foi morto

Vice-presidente do São Caetano tinha sofrido sequestro relâmpago; ele e o irmão foram enterrados ontem

Fabiano Nunes, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2011 | 00h00

O vice-presidente de futebol da Associação Desportiva São Caetano, Luiz de Paula, o Batata, de 55 anos, foi morto quando ia buscar o carro blindado que tinha comprado recentemente. Vítima de sequestro relâmpago há cerca de dois anos, o dirigente tinha decidido andar em um veículo com mais proteção.

O crime ocorreu na tarde de anteontem, na Vila Prudente, zona leste da capital. Seu irmão, Adílson de Paula, de 47 anos, conhecido como Batatinha, dirigia um Palio preto do clube, quando ambos foram mortos por um único disparo, feito por um motoqueiro. A polícia investiga se houve briga de trânsito.

De acordo com o clube, os irmãos tinham ido buscar o carro blindado, que passava por conserto na oficina - o veículo apresentava problemas em um de seus vidros.

O dirigente estava no clube desde 1996 e assumiu a vice-presidência de futebol em 2003. Ele deixa três filhos e a mulher grávida de dois meses. Seu irmão deixa mulher e um filho. O enterro dos dois foi ontem no cemitério do Jardim das Colinas, em São Bernardo do Campo.

A polícia não conseguiu imagens do local do crime e, até ontem, ninguém havia sido preso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.