Diretora de escola de São Caetano presta depoimento no ABC

Após testemunho da funcionária, delegada quer ouvir alunos e a professora que foi baleada, com o objetivo de esclarecer crime da última quinta-feira 22

Priscila Trindade, do estadão.com.br,

26 de setembro de 2011 | 19h44

 SÃO PAULO - A polícia ouviu na tarde desta segunda-feira, 26, a diretora e a orientadora educacional da Escola Municipal Professora Alcina Dantas Feijão, em São Caetano do Sul, no Grande ABC paulista. Elas estiveram na 3.º DP de São Caetano, por volta das 14 horas. 

 

Agora, a delegada Lucy Mastellini Fernandes vai montar o cronograma para colher, ainda nesta semana, os depoimentos dos alunos sobre a tragédia da última quinta-feira, 22, com objetivo de esclarecer o crime do aluno de 10 anos que atirou contra uma professora e se suicidou em seguida.

 

A docente Rosileide Queirós de Oliveira, que continua internada no Hospital das Clínicas, na zona oeste de São Paulo, também será ouvida.

 

O aluno do 4º ano C foi socorrido pelos bombeiros e encaminhado ao Hospital de Emergência Albert Sabin, na Avenida Keneddy, em São Caetano, onde ele sofreu duas paradas cardíacas e morreu.  

 

A professora foi resgatada pelo helicóptero Águia da Polícia Militar e levada para o HC. Ela foi atingida na região posterior do lado esquerdo na altura do quadril e sofreu uma fratura na patela direita. Ela não corre risco de morte. 

A arma usada no crime pertence ao pai da criança, um guarda civil municipal.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.