Diretor de empresa é feito refém e escapa de cativeiro em SP

Vítima que ficou 24 horas sob poder de quadrilha aproveitou que um dos criminosos dormiu e fugiu

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

31 de outubro de 2008 | 06h57

Um homem de 44 anos, que não teve o nome divulgado e atua como diretor de uma empresa do segmento de pneus, conseguiu escapar de seus seqüestradores após passar quase 24 horas no interior de um cativeiro. O local ficava entre as ruas Hugo Vitor da Silva e Lucas Vicenti de Simoni, no bairro Americanópolis, zona sul da capital. Ele conseguiu escapar. Ele havia sido levado por bandidos na noite de quarta-feira segundos após estacionar seu Hyundai Tucson no hipermercado Extra do bairro da Paulicéia, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Como já era noite e os bandidos queriam sacar dinheiro da conta da vítima, tiveram de esperar pelo amanhecer para poder retirar uma quantidade maior. Durante o tempo que permaneceu no cativeiro, a vítima recebeu ameaças de morte caso o bando não conseguisse efetuar o saque. Os criminosos prometeram matar também a família do diretor caso as senhas não fossem aceitas nos caixas. Já na noite de quinta-feira, integrantes da quadrilha que tomavam conta do cativeiro começaram a usar drogas e bebidas alcoólicas. Em seguida, todos foram embora e apenas um dos criminosos permaneceu no local. Aproveitando que o homem dormiu, a vítima subiu na laje da casa e saltou pelo muro. Na rua, o diretor pediu ajuda para um motorista que passava e foi levado até um Batalhão da Polícia Militar. Os seqüestradores, que seguem foragidos, ficaram com cartões de banco e de crédito da vítima, um relógio, um iPod e um computador portátil que estavam dentro do Tucson, também levado pela quadrilha. Segundo a polícia, os criminosos sacaram R$ 1.140 das contas da vítima, que escapou ilesa. O caso foi registrado no 03º Distrito Policial de São Bernardo do Campo.

Tudo o que sabemos sobre:
refémseqüestrocativeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.