Diretor da TV Barretos é assassinado na porta de hotel

Polícia acredita que crime foi encomendado; boatos e suspeitas destacam questões empresariais e trabalhistas

Brás Henrique / RIBEIRÃO PRETO, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2011 | 00h00

O diretor executivo da TV Barretos, na região de Ribeirão Preto, Marco Antonio Moreira Lagos, de 34 anos, foi morto a tiros na manhã de ontem, no estacionamento do Hotel Rodeio, onde morava. Chileno, como era conhecido, por ser oriundo de Santiago, capital do Chile, foi morto por um homem que ficou escondido até que o empresário saísse do hotel, por volta das 7 horas.

Quatro tiros foram disparados nas costas de Lagos, dois atingiram a nuca do empresário e outro acertou um dedo de sua mão esquerda. Lagos morreu na hora. O irmão e o cunhado estavam com ele e nada sofreram.

Todos os tiros foram disparados de uma pistola calibre 380. O autor fugiu em um Corsa clonado, com placas de Santa Bárbara d"Oeste. O veículo foi encontrado ontem à tarde em um bairro afastado da cidade, abandonado e na contramão.

Pelas características do veículo e pelo tipo de arma usada no crime, o delegado Júlio César Cardoso, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) local, acredita que o crime teve um mandante e a execução coube a um profissional.

Pouco depois do crime já circulavam boatos de que Lagos estaria devendo a funcionários da emissora de televisão e até teria recebido ameaças. Outros boatos citavam dívidas contraídas no município. No entanto, nada é oficial e a Polícia Civil vai investigar.

Lagos estava na cidade havia cerca de três anos e desde o fim de 2010 dirigia a TV Barretos. Ele também estaria em litígio com os proprietários da televisão local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.