Diretor da Pinacoteca vai para Secretaria da Cultura

Mudança atende pedido do secretário Andrea Matarazzo ao governador para deixar o cargo

CAMILA MOLINA, O Estado de S.Paulo

03 Abril 2012 | 03h04

O advogado e museólogo Marcelo Mattos Araujo, diretor da Pinacoteca do Estado desde 2002, foi anunciado ontem como novo secretário estadual da Cultura de São Paulo. Ele substitui Andrea Matarazzo e sua posse deve ocorrer daqui a dez dias. "Ainda estou como diretor executivo da Pinacoteca e falarei sobre os meus planos para a secretaria depois da posse. É uma honra ter recebido o convite do governador e vejo uma perspectiva de trabalho estimulante", afirmou Araujo.

Cabe agora ao conselho da Associação Pinacoteca Arte e Cultura (Apac), organização social responsável pela administração do museu, decidir quem vai assumir a direção de uma das principais instituições museológicas do País. Está marcada para hoje a reunião dos conselheiros.

"O novo diretor da Pinacoteca deveria ser alguém de dentro do museu", disse o empresário Julio Landmann, vice-presidente do Conselho de Administração. Sua sugestão será o curador-chefe da Pinacoteca, Ivo Mesquita. "A decisão não é minha, é do conselho, mas na minha opinião deveria ser o Ivo Mesquita, sim. Foi uma surpresa total a saída do Marcelo Araujo, mas ele é altamente capacitado para o cargo", disse Landmann.

Outro conselheiro da Apac, o colecionador Pedro Paulo Filgueiras Barbosa, afirmou ontem ao Estado que "não estava sabendo de nada" sobre a nova situação do museu, tampouco que havia sido convocado para uma reunião para a escolha do novo diretor da Pinacoteca do Estado.

Secretário ainda em exercício, Andrea Matarazzo não quis comentar sobre seus planos futuros. Foi um pedido dele ao governador Geraldo Alckmin sair da Secretaria da Cultura - possivelmente para concorrer a vereador nas eleições municipais de São Paulo deste ano.

Segundo a Assessoria de Imprensa da Secretaria da Cultura, o secretário adjunto Luís Sobral deve assumir interinamente o cargo até a posse de Marcelo Araujo. "Tenho plena segurança de que o conselho do museu vai arrumar a solução mais adequada e que será um trabalho de continuidade. Pelo cronograma, não será uma troca imediata", disse Araujo.

Doutor pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, o museólogo foi diretor do Museu Lasar Segall entre 1997 e 2002 e integra os conselhos da Fundação Bienal de São Paulo, da Fundação José e Paulina Nemirovsky, do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Estado. Na Pinacoteca - instalada no Jardim da Luz e no prédio Estação Pinacoteca, no Largo General Osório -, foi responsável pelo processo de reestruturação do acervo do museu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.