Dilma diz que Pronatec é saída do Bolsa Família

A presidente Dilma Rousseff defendeu nessa quarta-feira, 2, a educação como a principal porta de saída do programa Bolsa Família. Criticada constantemente pelo senador Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à presidência em 2014, por não dar oportunidades para que as pessoas não dependam mais do programa, Dilma respondeu ontem em uma entrevista a rádios do Rio Grande do Norte, onde esteve para a formatura de 4,5 mil alunos do Programa Nacional de Ensino Técnico (Pronatec).

Lisandra Paraguassu, Enviada especial / NATAL, O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2013 | 02h04

"Uma coisa muito importante é o Pronatec Brasil sem Miséria. Dos 8 milhões (de matrículas), a gente reservou 1 milhão para dar às pessoas mais pobres, aquelas do Bolsa Família, uma oportunidade de ascender, de sair do Bolsa Família, de ter uma profissão", disse. "Ou seja, aquela célebre porta de saída é a educação."

Dilma esteve nessa quarta em Ceará-Mirim, na região metropolitana de Natal, para inaugurar o câmpus do Instituto Federal Tecnológico da cidade e fazer a formatura do Pronatec. Em um discurso de mais de 40minutos, a presidente defendeu o programa e afirmou que o governo deve alcançar 5 milhões de matrículas no próximo mês e 8 milhões em 2014, em um investimento de R$ 14 bilhões nas gratuidades.

Nessa quarta, ficou claro o apelo emocional do programa, exaltado pelo orador da turma, Marco Antônio Rodrigues, que cunhou a expressão "pronatequianos", logo adotada pela presidente. "É um caminho onde cruzam os interesses de vocês e os interesses de todo o País", disse a presidente.

Mais conteúdo sobre:
PronatecDilmaBolsa Família

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.